segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

UFRN fecha acordo internacional para pós-graduação em Meio Ambiente.



A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e o Instituto de Pesquisa Botanical Garden (MBG), sediado no Missouri, EUA, fecharam um convênio e acordo geral de cooperação acadêmica (mestrado e doutorado).
Este convênio marca mais um passo da estratégia de internacionalização da UFRN por meio da cooperação e da mobilidade internacional. O convênio foi articulado pelo professor Reinaldo de Lucena, da Universidade Federal da Paraíba, atual vice-coordenador geral do curso de doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Associação Plena em Rede (Prodema), com sede geral na UFRN.
Na ocasião, também foi assinado um convênio entre o MBG e o Prodema envolvendo sete universidades do Nordeste do Brasil: UFRN, UFPB, UFC, UFPE, UFPI, UFS e UESC.


Missouri Botanical Garden


O Missouri Botanical Garden foi fundado pelo filântropo e botânico norte-americano Henry Shaw em meado do século XIX, sendo considerado um dos jardins botânicos mais antigos dos Estados Unidos. Os pesquisadores do MBG vêm realizando pesquisas em todos os continentes, nas diversas áreas relacionadas ao meio ambiente.




Fonte: Agora RN
Secretaria de Saúde convoca mais 40 classificados em Processo Seletivo.






A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está convocando 40 candidatos classificados para as vagas remanescentes do Processo Seletivo Simplificado do Edital nº 001/2015. A relação com os nomes dos profissionais chamados está publicada no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (16) e pode ser consultada no site da Prefeitura Municipal do Natal, o www.natal.rn.gov.br.
As categorias contempladas nesta nova chamada são agente administrativo (2), auxiliar de farmácia (3), assistente social (3), cirurgião dentista (2), enfermeiro (6), farmacêutico (3), psicólogo (1), técnico em enfermagem (16), técnico em laboratório (2) e técnico em radiologia (2).
Os chamados têm o prazo máximo de três dias (72h), a partir desta segunda-feira (16), para comparecerem à sede da SMS, situada na Rua Fabrício Pedroza, 915, Areia Preta, e apresentarem a documentação exigida ao setor de Acolhimento, no primeiro piso do prédio, para assumirem o cargo.


Documentação e exames necessários


São solicitados no momento da apresentação os seguintes exames de saúde: hemograma completo, sumário de urina e VDRL, dosagens bioquímicas de glicose, triglicerídeos, colesterol total, HDL, LDL e RX de tórax, todos com validade de até 90 dias. A critério da avaliação da junta médica do Município do Natal, poderá ser solicitado exames complementares e avaliação de especialistas da área.
Ainda os seguintes documentos: diploma ou declaração de conclusão do curso para o cargo pretendido, 02 (duas) fotografias 3 x 4 iguais (não serão aceitas fotografias reproduzidas por scanners ou qualquer meio eletrônico semelhante), carteira do respectivo Conselho, comprovante de regularidade junto ao Conselho Regional de sua categoria, carteira de identidade, CPF, título de eleitor com declaração de quitação eleitoral, PIS, carteira de trabalho, certificado militar (para os homens), comprovante de residência, termo de ciência e concordância com o Edital e as declarações negativas e de vínculo empregatício.







Fonte: Agora RN
Oito homens mais ricos detêm mesmo patrimônio que a metade mais pobre do mundo.




Da Agência Brasil


O patrimônio de apenas oito homens é igual ao da metade mais pobre do mundo. Os dados foram divulgados hoje (16) pela Oxfam, organização humanitária que luta contra a pobreza, e mostram ainda que a fatia dos 1% mais ricos detém mais que todo o resto do planeta.
O relatório intitulado "Uma economia para os 99%” denuncia o abismo existente entre os mais ricos e o resto da população mundial e apresenta propostas de ações para uma sociedade mais justa e igualitária.
Entre os dados apresentados no documento há referência positiva ao caso do Brasil, onde os salários reais dos 10% mais pobres da população aumentaram mais que os pagos aos 10% mais ricos entre 2001 e 2012, “graças à adoção de políticas progressistas de reajustes do salário mínimo”.
No entanto, as notícias de maneira geral não são boas. No mundo, a renda dos 10% mais pobres aumentou cerca de US$ 65 entre 1988 e 2011, enquanto a renda dos 1% mais ricos aumentou – 182 vezes mais no mesmo período (ceca de US$ 11.800). Além disso, sete em cada dez pessoas vivem em um país que registrou aumento da desigualdade nos últimos 30 anos.
Ao longo dos próximos 20 anos, 500 pessoas passarão mais de US$ 2,1 trilhões para seus herdeiros – uma soma mais alta que o Produto Interno Bruto (PIB) da Índia, país que tem 1,2 bilhão de habitantes.
Nos Estados Unidos, nos últimos 30 anos, a renda dos 50% mais pobres permaneceu inalterada, enquanto a do 1% mais rico aumentou 300%.
Outro exemplo que o documento cita e que revela o tamanho da desigualdade na distribuição de renda é o Vietnã: o homem mais rico do país ganha mais em um único dia de trabalho do que a pessoa mais pobre vai ganhar em um período de dez anos.
De acordo com a Oxfam, os mais ricos acumulam riqueza de forma tão acelerada que o mundo pode ter seu primeiro trilionário nos próximos 25 anos. A ideia de que uma única pessoa possua mais de um trilhão é tão incrível que a palavra “trilionário” ainda não aparece na maioria dos dicionários. O relatório destaca que seria preciso gastar US$ 1 milhão todos os dias durante 2.738 anos para gastar US$ 1 trilhão.
Outra triste conclusão apresentada é sobre as desigualdades de gênero. De acordo com as tendências atuais, o impacto é maior entre as mulheres, que levarão 170 anos para serem remuneradas como os homens.
A Oxfam afirma que as relações econômicas atuais recompensam excessivamente os mais ricos e propõe, como estratégia para diminuir o abismo entre milionários e pobres, tornar essas relações econômicas mais humanas.


“Governos responsáveis e visionários, empresas que trabalham no interesse de trabalhadores e produtores, valorizando o meio ambiente e os direitos das mulheres, além de um sistema robusto de justiça fiscal são elementos fundamentais para essa economia mais humana”, diz o texto.


O relatório fala ainda em cobrança justa de impostos por empresas e pessoas ricas, a igualdade salarial entre homens e mulheres e a proteção do meio ambiente.


“Combustíveis fósseis têm impulsionado o crescimento econômico desde a era da industrialização, mas eles são incompatíveis com uma economia que efetivamente prioriza as necessidades da maioria. A poluição do ar provocada pela queima de carvão causa milhões de mortes prematuras em todo o mundo, enquanto a devastação causada pelas mudanças climáticas afeta mais intensamente os mais pobres e mais vulneráveis. Energias renováveis sustentáveis podem garantir o acesso universal à energia e promover o crescimento do setor energético respeitando os limites do nosso planeta”.


O relatório da Oxfam foi divulgado um dia antes do início do Fórum Econômico Mundial, que vai debater alguns desses assuntos ao longo desta semana, em Davos, na Suíça. No evento, estarão reunidos os principais atores políticos e econômicos do mundo para discutir, entre outros temas, a questão das alterações climáticas.


Quem são os oito mais ricos do mundo


O estudo da Oxfam cita a lista divulgada pela revista americana Forbes, em março de 2016, com os nomes dos homens mais ricos do mundo à época. Bill Gates, fundador da Microsoft, lidera o ranking, com uma fortuna de US$ 75 bilhões; seguido pelo espanhol Amancio Ortega, fundador da Inditex, empresa-mãe da Zara (US$ 67 bilhões); pelo americano Warren Buffett, acionista da Berkshire Hathaway (US$ 60,8 bilhões); pelo mexicano Carlos Slim Helu, dono da Grupo Carso (US$ 50 bilhões); e pelos americanos Jeff Bezos, fundador e principal executivo da Amazon (US$ 45,2 bilhões); Mark Zuckerberg, cofundador e principal executivo do Facebook (US$ 44,6 bilhões); Larry Ellison, cofundador e principal executivo da Oracle (US$ 43,6 bilhões) e Michael Bloomberg, cofundador da Bloomberg LP (US$ 40 bilhões).
De acordo com o relatório, os 1.810 bilionários (em dólares) incluídos na lista da Forbes de 2016 possuem um patrimônio de US$ 6,5 trilhões – a mesma riqueza detida pelos 70% mais pobres da humanidade.






Fonte: Agência Brasil
Anvisa aprova pela primeira vez registro de remédio à base de maconha.





A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu pela primeira vez o registro a um medicamento à base de cannabis sativa, a maconha, no país. Chamado Mevatyl, o produto é indicado para o tratamento de adultos que tenham espasmos relacionados à esclerose múltipla. O registro na Anvisa é um documento obrigatório para que qualquer medicamento possa ser comercializado no Brasil.
As regras para aprovar medicamentos à base de maconha foram aprovadas pela Anvisa em novembro do ano passado. O Mevatyl, conhecido fora do Brasil como Sativex, é aprovado em 28 países, entre eles, Canadá, Estados Unidos, Alemanha e Dinamarca. O remédio tem a seguinte composição: tetraidrocanabinol (THC), 27 mg/mL+canabidiol(CBD), 25 mg/mL)
Conforme dados de estudos clínicos feitos com o Mevatyl, a ocorrência de dependência com o seu uso é improvável. O produto será comercializado com tarja preta e rotulagem dirá que o uso ficará sujeito a prescrição médica por meio de notificação de receita A e de Termo de Consentimento Informado ao Paciente.
O medicamento é da britânica GW Pharma Limited, e a detentora do registro do medicamento no Brasil é a empresa Beaufour Ipsen Farmacêutica Ltda., localizada em São Paulo (SP).


Importação


Para a compra de outros medicamentos à base de maconha, a Anvisa tem o seguinte procedimento: primeiramente, o paciente preenche um formulário contendo os dados do paciente, o sintoma a ser tratado e o nome do produto. O documento passará por avaliação, e se aprovado, a importação pode ser feita por bagagem acompanhada, por remessa expressa ou por registro do Licenciamento de Importação.







Fonte: Agência Brasil
Cármen Lúcia dá dez dias para Câmara se manifestar sobre a reeleição de Maia.




A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, deu hoje (16) um prazo de dez dias para a Câmara dos Deputados se manifestar sobre a ação em que o deputado federal André Figueiredo (PDT-CE) tenta barrar a candidatura à reeleição, ainda não oficial, do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
Em virtude do recesso na Corte, o assunto só deve ser decidido pelos ministros após a eleição para o comando da Câmara, prevista para o dia 2 de fevereiro. Figueiredo alega no Supremo que Maia não pode ser eleito para um novo mandato. Ele diz que o caso de Maia é diferente da condição do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), que assumiu "mandato tampão" após a renúncia de Renan Calheiros (PMDB-AL) em 2007. O precedente é utilizado pelos defensores da candidatura de Rodrigo Maia.

"[Tendo sido] eleito, o atual presidente da Câmara não pode ser novamente eleito, dentro da mesma legislatura. A vedação é expressa. Já no caso do senador Garibaldi Alves, não se cuidava de reeleição, mas sim de eleição para um novo cargo. Essa distinção é fundamental, e tem o condão de afastar a equiparação das situações", sustenta André Figueiredo.




Fonte: Agência Brasil


Governo apura denúncia de casas vazias do Programa Minha Casa, Minha Vida.


Da Agência Brasil



O Ministério das Cidades confirmou hoje (16), por meio de nota, que recebeu informações sobre empreendimentos do Programa Minha Casa, Minha Vida, já entregues, que teriam casas ainda vazias. A pasta informou que está tomando as medidas para apurar o fato.
A informação sobre as unidades desocupadas foi noticiada nesse domingo (15) pela coluna Painel do jornal Folha de S.Paulo. A coluna diz que a informação foi passada à pasta por construtoras que atuam no programa habitacional.
No comunicado, o ministério diz que a partir do fato, o ministro Bruno Araújo solicitou à Secretaria Nacional de Habitação “a imediata apuração dos fatos junto à Caixa Econômica Federal”. O objetivo é detalhar o número total de unidades, municípios e construtoras, e apurar as causas que levaram aos abandonos.
De acordo com a nota, “a pasta se compromete a dar publicidade às informações, tão logo os detalhamentos sejam enviados, seguindo o caminho da transparência, da boa governança e da responsabilidade com a gestão pública”.



Temer diz a agência que vai liberar R$ 12 bilhões para pré-custeio da safra agrícola.



O presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira (16), em entrevista à agência Reuters, que anunciará até a próxima semana a liberação de R$ 12 bilhões para o pré-custeio da safra agrícola 2017/2018.
Esse financiamento tem como objetivo ajudar produtores rurais a adquirir insumos para as plantações do início do ano, antes mesmo da próxima safra. Entre os produtos mais adquiridos com a verba estão sementes, fertilizantes, pesticidas e máquinas agrícolas.

"Vamos injetar na agricultura R$ 12 bilhões. O plano pré-safra vai ser anunciado nesta semana ou na semana que vem", afirmou o presidente a Reuters.

Os recursos serão viabilizados por meio de uma linha de crédito do Banco do Brasil e sairão de captações da Poupança Rural e do depósito à vista.
O montante reservado pelo governo federal para o pré-custeio da safra agrícola deste ano é superior ao de 2016 e de 2015. Nos últimos dois anos, o Executivo federal havia liberado R$ 10 bilhões e R$ 9 bilhões, respectivamente.
As taxas que serão cobradas dos produtores rurais no plano pré-safra deste ano ainda não foram anunciadas oficialmente. No ano passado, o financiamento de até R$ 710 mil teve taxas de até 7,75% ao ano e, o de até R$ 1,2 milhão, 8,75% ao ano.


Micro e pequenas empresas


Na mesma entrevista a Reuters, Temer informou que, nesta semana, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) anunciará a liberação de R$ 1,2 bilhão para financiamento as empresas deste segmento.






Fonte: G1